5 Dicas de Marketing Digital para pequenas empresas

5 Dicas de Marketing Digital para pequenas empresas

Publicado em: 23/04/2019

Como e porque o marketing digital pode ajudar sua empresa a se destacar no mercado

Carlos é um empresário do setor de imóveis. Dono de um pequena imobiliária no centro de uma cidade no interior. Todos os dias Carlos posta fotos dos seus imóveis no perfil comercial que criou para sua imobiliária no Instagram. Em uma conversa informal com um de seus clientes, quando questionado sobre quais estratégias de marketing ele acha que dá mais retorno, Carlos respondeu que nunca fez nenhuma ação de marketing.

Temos uma notícia importante para dar ao Carlos: Instagram é marketing, Carlos! Marketing digital. Aliás, uma das estratégias com maiores retornos no momento. E por que não seria, não é mesmo? Atire o primeiro smartphone quem não tem uma conta em uma rede social, quem não recebe e-mails de empresas ou quem não busca informações sobre produtos ou serviços no Google.

Redes sociais, blogs, anúncios no Google, e-mail marketing. Essas são apenas algumas das estratégias digitais que você pode utilizar para atrair e captar mais clientes, além é claro de posicionar a sua marca no mercado.

O marketing digital pode não operar milagres, mas que ele ajuda (e muito) a sua empresa a escalar, ele ajuda! Acompanhe o texto para entender:


1 – Como criar uma estratégia de marketing digital

2 – Marketing de conteúdo: quando devo usar?

3 – SEO: seja encontrado pelos seus clientes

4 – SEM: pagar ou não pagar, eis a questão

5 – Utilizando as redes sociais de forma correta

6 – E-mail marketing: ainda vale a pena apostar


1 – Como criar uma estratégia de marketing digital?

Vamos pegar o nosso amigo Carlos como exemplo. Inocentemente ele nem sabia que estava contando com a ajuda do marketing digital para vender e alugar mais imóveis. Isso por que, como a maioria das pequenas empresas, Carlos não se preocupou em criar uma estratégia de marketing digital.

Ele simplesmente criou uma conta no Instagram e posta seus imóveis disponiveis ali. Embora as postagens estejam dando uma forcinha ao negócio; se Carlos tivesse um planejamento estratégico de marketing, poderia se beneficiar muito mais do poder das redes sociais, por exemplo.

Ok, mas por onde começar?

Em primeiro lugar, a imobiliária do Carlos precisa de uma persona. Persona é o cliente ideal, aquele em que sua empresa deve focar todos os esforços. Como é essa pessoa? Homem, mulher? Que idade ela tem? Do que gosta? Qual comportamento de compra? Qual ambição na vida? Quais são suas dores? O que ela procura? Por que recorreria a seu produto ou serviço?

Para criar a persona, quanto mais informações você tiver desse cliente em potencial mais assertiva será sua estratégia. Sua empresa pode ter mais de uma persona, é claro. Lembre-se que o fato de delimitar uma persona não significa que você excluiu todos os outros possíveis clientes da sua lista, você apenas terá um foco mais delimitado.

Depois de definir sua persona(s) é hora de escolher as estratégias de marketing digital em que você vai apostar. Você pode investir em todas, em uma, duas, três. Você precisa avaliar qual delas faz mais sentido para o seu negócio e qual o retorno esperado.


2 – Marketing de conteúdo: quando devo usar?

Vamos te contar um segredinho: sabe este texto aqui. Este que você está lendo agorinha. Isso chama-se marketing de conteúdo. O marketing de conteúdo é uma estratégia que utiliza conteúdo relevante (textos, vídeos, fotos, infográficos, etc) para a sua persona, para educá-la sobre o seu mercado, produto, serviço, etc. Você vai oferecer diferentes tipos de informação para o seu possível cliente, de acordo com a necessidade dele e de sua posição no funil de vendas (topo, meio ou fundo)

O marketing de conteúdo ajuda a criar valor para a sua marca e engajar os seus clientes.

Para você ter uma ideia da importância do Marketing de Conteúdo, 73% das empresas* brasileiras já adotam essa metodologia na sua estratégia de aquisição de clientes e 61,8% das que ainda não utilizam pretendem adotá-la em breve.

Na maioria das vezes o marketing de conteúdo é utilizado em sites, mais precisamente em blogs, mas as redes sociais também são um canal de divulgação, atração e captação de clientes através de conteúdos relevantes (vamos falar delas daqui a pouco).

O marketing de conteúdo ajuda você aumentar o tráfego no seu site, o que por sua vez ajuda o seu site a ser mais facilmente encontrado pelo Google e outros mecanismos de busca.  Empresas que utilizam Marketing de Conteúdo tem, em média, 2,2 vezes mais visitas em seus sites, ou seja, mais clientes.

Mas como isso acontece? Como as pessoas vão encontrar o seu conteúdo? Bom, é aí que entre o SEO.


IMPORTANTE:
SEO (search engine optimization) e SEM (search engine marketing) são estratégias de marketing similares, porém com finalidades distintas.

SEO: são táticas utilizadas para melhorar a posição orgânica (gratuita) de um site no Google (e em outros buscadores).

SEM: são estratégias utilizadas que incluem o SEO, a partir de anúncios pagos. Isto é, sua empresa compra uma palavra chave e a partir dela cria campanhas para conquistar clientes.


3 – SEO (Search Engine Optimization): seja encontrado pelos seus clientes

SEO nada mais é do que otimizar o seu site e os seus conteúdos para que os mecanismos de busca, tipo Google, o encontrem mais facilmente. Por exemplo, no caso da imobiliária do nosso amigo Carlos, como as pessoas que procuram um apartamento de 3 quartos com piscina no centro da cidade podem encontrar o site da empresa do Carlos no Google? Quais palavras devem estar inseridas no site e no conteúdo da imobiliária para que o possível cliente do Carlos chegue até ele?

Em primeiro lugar se ao digitar “apartamento 3 quartos com piscina centro” no Google a imobiliaria dos Carlos aparecesse como um dos primeiros resultados, com certeza ele teria maiores chances de conquistar o cliente, certo?

E quem diz isso não somos só nós: 90% das experiências online começam com uma pesquisa e os 5 primeiros resultados do Google ganham 67% dos cliques.

É exatamente aí que o SEO ajuda. Com o SEO, você melhora a visibilidade, a credibilidade, e aumenta o seu resultado financeiro. Tudo isso com uma verba muito menor do que outras estratégias, por exemplo. É claro que o trabalho de SEO exige esforço e leva tempo, mas os resultados a longo prazo valem a pena!


4 – SEM (Search Engine Marketing): pagar ou não pagar, eis a questão

Como para tudo na vida existe um caminho mais rápido. Existe sim uma forma de aparecer ali em cima nos mecanismos de busca, sem contar somente com a ajuda do SEO, mas ela exige um investimento. Dependendo da palavra que você quer, um investimento bem alto. Mas caso seja sua opção, estamos falando dos anúncios pagos, ou ads. Os ads fazem parte da estratégia de SEM – Marketing dos Mecanismos de Busca.

Isso quer dizer que basta eu ter dinheiro para investir nos anúncios? Sim e Não! Como qualquer outra estratégia, os ads exigem conhecimento, pesquisa e planejamento. Além disso, se a sua marca, produto ou serviço não estiver consolidada no mercado fica mais difícil gerar valor, provar sua credibilidade e qualidade. O ideal é unir o SEO com SEM para construir um caminho de sucesso aos poucos.


5 – Utilizando as Redes Sociais de forma correta

As redes sociais são um grande aliado da comunicação e do marketing de toda e qualquer empresa. Com linguagem mais leve e muitas vezes até divertida, as redes conseguem atrair diferentes públicos e são uma das estratégias de maior impacto atualmente.

Muita gente ainda encara as redes sociais como um lugar de compartilhamento de imagens sem valor ou pessoais mas, apesar de o objetivo principal das redes sociais não ser a geração de vendas, diretamente, isso pode ser possível.

Por ser uma ferramenta com um acesso direto ao cliente e engajamento diário, as redes sociais ajudam as empresas a criarem um relacionamento com o comprador, além é claro de uma identidade de marca.

É possível ainda criar ads nas redes sociais para atingir um público cada vez mais específico, e contar com a ajuda de influenciadores digitais para disseminar o seu produto, serviço e estabelecer credibilidade. Lembre-se que a máxima do conteúdo relevante também é essencial aqui. De nada adianta postar fotos, vídeos e informações que não sejam interessantes para a sua persona.


6 – E-mail marketing: ainda vale a pena apostar

Muita gente ainda se questiona quando o assunto é e-mail marketing. Mas eles ainda funcionam? Por incrível que pareça sim!

A palavra de ordem aqui é personalização. No mar de emails marketing recebidos diariamente na sua caixa de entrada, a grande sacada é contar com a criatividade e apostar em conteúdos personalizados. A tecnologia pode te ajudar nesse sentido.

Quando o cliente percebe que o seu e-mail é diferente, que foi criado para ele, que vai resolver um problema que ele tem, suas chances de abertura, resposta e eventualmente compra são bem maiores.

O marketing digital é com certeza uma ferramenta obrigatória para pequenas empresas que desejam se destacar no mercado. Afinal a internet é casa do novo marketing boca-a-boca. Comentários, indicações, reclamações, todas as informações necessárias para se comprar ou não de uma empresa podem ser encontradas online e você não vai querer ser o único a não se beneficiar desse universo.

Como toda boa estratégia, o marketing digital precisa de planejamento, análise e atenção na hora de executá-lo. Avalie as melhores estratégias e ferramentas para você e invista sem medo!

Razonet Contabilidade - marketing-digital-para-pequenas-empresas

Ainda com dúvidas?

Veja aqui as principais perguntas e as respostas