como-abrir-uma-empresa

Como abrir uma empresa: passo a passo para abrir o seu negócio

Publicado em: 10/04/2019

Conheça os passos essenciais para abrir a sua empresa

Todo mundo tem um sonho de abrir seu próprio negócio, ser dono de si, do seu dinheiro, do seu tempo. Ok, talvez nem todo mundo, sabemos que existem pessoas felizes e confortáveis nos seus empregos. Mas meu amigo, se você está aqui conosco, com certeza está pensando em tirar aquele sonho do papel, correto?

A primeira coisa que pensamos quando falamos em empresa é burocracia. Por onde começar? Como fazer? Faço tudo sozinho? Contrato alguém? Sim, as dúvidas são inúmeras e podem até adiar o sonho, afinal empreender, dizem, não é fácil. Mas vamos colocar essas questões de lado e te mostrar que apesar de ter alguns passos burocráticos, dá sim para abrir sua empresa sem passar sufoco.

Tipos de empresas

Para começar você precisa saber que tipo de empresa precisa ter:

  1. MEI – microempreendedor individual
  2. ME – micro – empresa
  3. EPP – empresa de pequeno porte
  4. LTDA – responsabilidade limitada
  5. EIRELI – empresa individual de responsabilidade limitada

E por aí vai. O tipo de empresa que você vai escolher é determinada pelo seu capital, atividade exercida, faturamento, quantidade de sócios, responsabilidade do patrimônio, etc.

É importante saber quais são os tipos de empresas e como elas se diferenciam antes da abertura, pois isso reflete nos direitos e deveres e na administração do negócio. Nesse momento um contador pode te auxiliar a definir a melhor opção para a sua empresa.

Junto com o tipo da empresa você também irá determinar a natureza jurídica do seu negócio, ou seja, quem constitui a empresa (se será só você ou se você terá sócios), qual a participação de cada um, o capital social, etc. Essas informações vão constar no contrato social da sua empresa e, mais uma vez, é bom contar com a ajuda de um contador para elaborá-lo.

E por falar em contrato social, vamos ver quais documentos são necessários para a abertura de uma empresa?

Documentos Necessários

Se engana quem pensa que é preciso apenas o CNPJ para dar o start no seu negócio. O Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica é sim essencial, mas é preciso checar também a necessidade de outros documentos como inscrições, licenças e alvarás necessários para o funcionamento do seu negócio. Esses documentos variam de acordo com o Estado e cidade, por isso é bom ficar atento às diferentes exigências de cada atividade.

Para resumir, na maioria das vezes você irá precisar de:

Após a primeira etapa, com o contrato social em mãos é hora de ir até a Junta Comercial para para protocolar seu pedido de registro. Nesse momento você vai precisar de mais uma listinha de documentos:

Para finalizar, você deve ir até a Prefeitura para solicitar o alvará de funcionamento.

Vale destacar que no caso de MEI todo esse processo é feito pela internet. Você apenas faz o cadastro no site, preenche os dados e receberá CNPJ, inscrição estadual e alvará provisório de funcionamento.

Para os ansiosos de plantão, lembrem-se que o processo de abertura de uma empresa pode levar até 60 dias. Ou seja, é bom ter um pouquinho de paciência. É claro que esse prazo varia de cidade para cidade, podendo ser mais rápido.

Quanto custa abrir uma empresa?

Vamos a pergunta que não quer calar? Quanto de investimento eu preciso para ter o meu próprio negócio? Bom, esse é um dado que varia bastante.

Segundo uma pesquisa realizada pela Firjan, o custo médio de abertura de uma empresa é de R$ 2.038, podendo variar em até 274% entre os diferentes municípios do país. É claro que neste valor estão inclusos apenas os custos com documentação e impostos.

As despesas essenciais para dar  o start no seu business, como aluguel, reforma do ponto comercial, honorários do contador, produtos, etc não entram nessa matemática. Muitos empresários esquecem de contabilizar todas as despesas que terão durante o processo de abertura da empresa e o custo para manter suas suas atividades.

Gastos como o 13º de funcionários e o FGTS devem ser levados em consideração na hora de contratar, por exemplo. Isso para não falar dos gastos com impostos, que variam de acordo com o tipo de tributação que a empresa está inserida e podem pesar no bolso do empreendedor.

Por isso, o planejamento financeiro é essencial para garantir que o seu negócio prospere, seja lucrativo e você não seja pego de surpresa no meio caminho. Noções de fluxo de caixa e capital de giro são obrigatórias para quem pensa em abrir uma empresa.

impostos para pequenas empresas

Impostos

Como já dissemos, o que você vai pagar de impostos vai variar de acordo com o regime de tributação e não do regime jurídico (MEI, EIRELI, LTDA) da sua empresa.

São 3 os tipos de regimes tributários mais comuns: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Além do regime tributário é preciso levar em conta o tipo de atividade exercida pela empresa (CNAE), isso porque a atividade influencia na alíquota a ser paga.

Para resumir, os regimes tributários podem ser classificados da seguinte forma:

Simples Nacional: nesse regime são enquadradas empresas que faturam até R$4,8 milhões por ano. Os impostos são unificados em uma única guia com vencimento mensal e inclui oito tributos, Municipais, Estaduais e da União. Sendo optante pelo Simples Nacional os impostos são calculados de acordo com as suas atividades e seus enquadramentos em um dos cinco anexos da Tabela do Simples Nacional.

Lucro Presumido: nesse regime empresas com faturamento de até R$78 milhões anuais pagam cinco guias independentes (IRPJ, CSL, PIS, INSS e COFINS) com vencimentos diferenciados.

A alíquota de imposto varia entre 12,33% e 16,33% de acordo com seu faturamento. Ou seja, presume-se o percentual de lucro que a empresa tem, para então ser aplicada a alíquota de impostos.

Lucro Real: aqui os tributos (IRPJ, CSLL, PIS e COFINS) são calculados em cima do que a sua empresa lucra de fato. Portanto, é preciso ter todas as contas em dia para não pagar impostos a mais nem a menos. Após todos os ajustes e compensações das contas previstos em legislação, é calculado o valor do tributo.

Empresas com receita bruta anual superior a R$ 78 milhões são obrigadas a optar por esse regime tributário.

Seja qual for a sua atividade, natureza jurídica ou regime tributário, é importante contar com a ajuda de um contador para te auxiliar nos primeiros passos. Além de maior conhecimento dos trâmites burocráticos ele pode te guiar em quais os passos melhores e mais seguros para você e para o seu negócio.

Quer entender mais sobre empreendedorismo, impostos e contabilidade, continue em nosso portal!

Calculadora Simples nacional


Ainda com dúvidas?

Veja aqui as principais perguntas e as respostas